domingo, 6 de setembro de 2009

Sarah II


Meu corpo desejava tocá-lo, mas eu sabia que não era o certo a fazer. De alguma maneira, meu coração ainda ouvia os murmúrios da minha mente.
- Eu não quero machucar você. - Ele sussurrou ao perceber a rigidez do meu corpo.
- Às vezes não é necessário querer. - Uma voz rouca e fraca saiu da minha garganta.
Ele afastou-se. Seus olhos refletiam meu rosto assustado. Ele concordava comigo. Ele sabia que não poderia se controlar se fossemos longe demais.
Minha mão estava estendida em sua direção, tentando tocá-lo. Procurando sua pele.
- Não vá, por favor. - Implorei aos seus pés. As lágrimas já estavam rolando pelo meu rosto.
- Você tem razão. Eu preciso ir. - Foram as últimas palavras que eu o ouvi dizer, antes que ele desaparecesse feito cinzas.
Agora, eu estava na mesma velha praça. Escondida entre as árvores, ansiando pelo momento em que ele viria. Eu esperaria o tempo que fosse necessário para vê-lo outra vez. [continua]

Por Michele Penteado.
© direitos reservados a autora

2 comentários:

Carol :) disse...

ai meu deus, eu to sentindo ele ir emboraaaa ! :~
uhaeaieuiaeuiae. beijos !

Mony disse...

Oi amr, tudo bom ? :) gostêeÿ bastante do seu blog, a gente podia fazer parceria o que vc acha ? bgs :*

Postar um comentário